Segredos da Anitha

março 18, 2009

O Doce Amargo do Ácido

O preto das vestes contrasta com a pele
Substâncias que entorpece
Que no rosto coloca um sorriso de plástico
E nos dá identidade falsa
Fabricando heróis de si mesmos
Embalados pela batida rápida de cordas elétricas
Mascarados entre sombras
Paixões inconsequentes de uma noite só
Como é perturbador controlar os próprios impulsos
Numa noite que tem asas e voa
Toques em corpos anestesiados
Que fazem das dores do prazer, seus orgasmos
Voluptuosidade sem limites
Querendo perpetuar essa felicidade quimicamente alterada
Mas logo a confortável escuridão em luz é transformada
Cessam os efeitos, é o dia seguinte:
- Bem vindos à realidade da vida real!
posted by Anitha at 4:33:00 PM

4 Comments:

Mulher...

Me surpreende o jeito unico com que escreve teus poemas...

As tuas palavras me ensinam...
e eu tenho muito a aprender com você...

Vou te linkar, por que não quero te perder de vista...

Com respeito...

Lipe.

18 de março de 2009 21:43  

Eu adoro os teus textos...

18 de março de 2009 21:44  

Nem me fala, hã um tempinho não sinto o gosto amargo do ácido...

Template muito bem feito...
Vou dar uma conferida nos outros poemas,
Abração...

19 de março de 2009 15:07  

E sempre venho aqui...

Querendo ler a tua mente...

Sente...

Que devagar...

Me fizeste dependente...

De tuas ideias...

Assim tão derepente.

22 de março de 2009 11:35  

Postar um comentário

<< Home