Segredos da Anitha

março 17, 2009

Ao Despertar

entre um gole e outro de absinto
tento escrever o que sinto
sofrimentos que ninguém vê
feridas camufladas
pro monstro não perceber
minha tamanha fragilidade
que às vezes teima em aparecer

garganta flamejante
pelo álcool o torpor do corpo
lágrimas escondidas
num pedido mudo de socorro
que ninguém vê, que não é flagrante
não vejo graça em ser deus
em pleno despertar dos sonhos meus

último gole, no copo nada sobrou
e a dormência meus músculos relaxou
enfim estou aqui
podendo nada fazer
brincando de estar tudo bem
apenas esperando a próxima batalha
que com certeza já está marcada






posted by Anitha at 10:41:00 PM

1 Comments:

Aqui tem vodca, estamos no mesmo barco...

19 de março de 2009 15:08  

Postar um comentário

<< Home