Segredos da Anitha

novembro 04, 2009

Tranca

Ela está há horas trancada no banheiro. Adora se trancar, mesmo não tendo mais ninguém em casa; sente um contentamento exagerado com esse ato. Seu corpo curvilíneo estirado no chão frio é atingido em cheio por alguns raios de sol que atravessam a vidraça da pequena janela. A camisola púrpura repleta de pequeninas caveiras denuncia sua adolescência rebelde e com ela os milhares de conflitos que parecem estrangulá-la. Deitada no chão viaja por lugares distantes na companhia de pessoas da qual ela mal tem coragem de encarar quanto mais trocar meia dúzia de palavras. Já delineou suas sobrancelhas, tirou as cutículas, pintou todas as suas unhas de Vermelho Desejo. Estava no auge do seu tédio quando resolveu abrir o armário onde ficava o kit de primeiros socorros e os remédios da casa. Começou a brincar com as drágeas coloridas, fez um arco íris com elas e as engoliu, as sete cores, uma a uma, por puro capricho. Já não havia mais sol e o chão era fogo em brasa. Ela adorava se trancar, ela adorava dificultar. Agora ficará trancada para sempre dentro do seu caixão de mogno.
posted by Anitha at 3:25:00 PM

4 Comments:

ººº
Amiga tenho 7 tatoo's ... no fim do post tem link para visualizar.

Bjo em vc


PS - Gosta de sapatos? Vá à minha galeria.

http://pesysapatos.blogspot.com/

4 de novembro de 2009 17:06  

muito bacana, a analogia de fechaduras e trancas se encaixa em tanta coisa, que é difícil "pensar fechado" rsrs
Me lembrou a Ana Carolina:
"Eu tranco a porta
Pra todas as mentiras
E a verdade também está lá fora"
Bons dias

5 de novembro de 2009 14:03  

Já não lembro se é a 2º ou 3º pessoa que vejo morrer por aqui.

Ás veze eu queria me trancar em mim, pq últimamente tenho me trancado nos outros.. =s

*tem um selo pra vc lá blog.

Beijos!

7 de novembro de 2009 21:37  

gostei da impiedade. é isso aí, fechando-se para o mundo vc acaba fechado num caixão de mogno... ou nem tanto pq caixão de mogno é caro, não é pra qq um! haha!

até mais! =D

11 de novembro de 2009 10:11  

Postar um comentário

<< Home